James Petras e a capitulação recente das guerrilhas

processo paz

António Barata

Em texto recente (que abaixo se reproduz) James Petras faz uma análise contundente aos resultados dos acordos de paz estabelecidos entre as diversas formações de esquerda que resistiram à vaga de abandono da luta armada que se sucedeu ao derrube do regime sandinista, à derrota das guerrilhas salvadorenha e guatemalteca, que varreu as décadas de 80 e 90, não se deixando na altura iludir com a democratização das “ditaduras” nem abater pela implosão do bloco soviético. Continuar a ler

A trincheira do comunismo nunca pode ser abandonada

FMR copy - Cópia

Ana barradas

Hoje, 22 de Abril, faz 9 anos que faleceu Francisco Martins Rodrigues. Falar de FMR é falar de uma vida que se orientou desde cedo numa única direcção da qual nunca se afastou: a luta por uma sociedade livre de exploração em que a classe operária pudesse derrubar a burguesia, desenvolver-se e criar o seu próprio sistema de poder. Continuar a ler

Uma intervenção sobre a conjuntura mundial da crise do imperialismo

crise-economica copy

Cem Flores

O Blog Cem Flores divulga importante intervenção sobre a conjuntura mundial da crise do imperialismo, publicada por Tom Thomas em dezembro de 2015. A tradução do original em francês é da camarada Ana Barradas. Estamos convictos que, passado um ano e meio da redação desse documento, sua atualidade permanece intacta. Daí a importância da leitura e do debate comunista entre camaradas e leitores deste Blog. Continuar a ler

Teses sobre a Crise do Capital e Luta de Classes no Brasil

crise brasil

Cem Flores

Neste texto queremos apresentar para o debate entre os camaradas do Cem Flores e nossos companheiros leitores a primeira parte de uma análise da conjuntura brasileira atual que busque se realizar de forma científica – utilizando, portanto, a teoria marxista – e a partir do ponto de vista da classe operária em sua luta por libertar-se da opressão capitalista.  Continuar a ler

Carta a Carlos

20111124-El Campesino Oprimido

Ana Barradas

Querido Carlos,

Compreendo e agradeço emocionada a tua preocupação em fazer-me sentir que sois a minha família política, que não estou só no deserto e que, olhando ao redor, nem tudo é negativo, já que por esse mundo fora se luta sem vacilar contra os poderes que nos oprimem. Como muito bem dizes, as revoluções não só não são instantâneas como levam muito tempo a processar-se vitoriosamente, devendo passar por sucessivos ensaios que às vezes se prolongam por séculos. Continuar a ler