O turismo é uma experiência colonial?

João Vilela

postal

A pretexto da dita “especialização inteligente”, que mais não é que a divisão do trabalho dentro da UE de modo que o centro fique com as actividades rentáveis e a periferia com o rebotalho que ninguém quer, vem-se criando uma situação ao nível infra-estrutural que leva a uma progressiva degradação da soberania política de quem fica dependente, e uma crescente ingerência de quem se torna dominante. Este facto tem uma repercussão superestrutural importante em Portugal à medida que a actividade económica que vai assumindo preponderância, pelo menos nos grandes centros urbanos e balneares, é o turismo: a de criar uma verdadeira cultura colonial, quer na postura de quem visita, quer na de quem recebe, amplamente explorada e animada pelos aparelhos ideológicos da burguesia. Continuar a ler

Anúncios

A Greve dos caminhoneiros e a luta de classes no Brasil

Cem Flores

grve camionistas

Os caminhoneiros entraram em greve no dia 21 de maio, exatamente uma semana atrás. Na semana passada, sob vários aspectos, o Brasil parou. Mais de 1.000 pontos de bloqueio em estradas em todo o país, dezenas de milhares de caminhões parados. Falta de combustível disseminada (com donos de postos aproveitando para lucrar e dobrando o preço da gasolina que restava). Relatos de escassez de hortifrutigranjeiros em Ceasas, principalmente no Sudeste. Suspensão de aulas em escolas públicas. Paralização na produção de automóveis anunciada pela associação patronal[1]. Continuar a ler

Poulantzas, PCF: O reformismo em todos os seus estados, de Bernard Fabrègues

Estado Poder socialismo

A versão em português do artigo de Bernard Fabrègues (pseudônimo de Bernard Chavance) que ora apresentamos se caracteriza como um texto intervenção política e de crítica à concepção relacional de Estado e à ideia de via democrática ao socialismo que Poulantzas desenvolve na última fase de sua vida. Embora se valha de uma linguagem marcadamente desrespeitosa e carregada de gírias, metáforas e ironias para demarcar posição em relação aos seus adversários teóricos e políticos no interior do próprio movimento comunista, a análise de Fabrègues tem sua importância histórica por remeter à memória do confronto aberto travado entre as perspectivas marxista-leninista e eurocomunista do Estado e do socialismo no final dos anos 1970. Continuar a ler

A nova intervenção militar no Rio de Janeiro: reforço da repressão burguesa no Brasil

Cem Flores

B0
Foto de capa da Folha de São Paulo (21/02/2018)

Hoje em dia, qualquer situação de incursão é esculacho em cima do morador. Entram na casa, batem, obrigam a fazer as coisas. Entram sem licença, sem documentação, e revistam, acham que têm direito de fazer tudo. Trocam tiro com bandido com a gente na rua ou não. Não tem hora certa pra poder entrar ou fazer incursão, de causar vários tipos de problema.

(Relato de Morador da Maré no livro A ocupação da Maré pelo Exército Brasileiro – percepção de moradores sobre a ocupação das Forças Armadas na Maré, 2017)1. Continuar a ler

A Continuidade da Crise do Imperialismo

crise do imperialismo

Cem Flores

  1. Conjuntura Atual – Teses para Discussão

    1ª Parte – Economia Mundial
    Recuperação em 2017 e Aceleração em 2018?

Desde meados do ano passado, governos, políticos, organismos internacionais, analistas de mercado, grande imprensa, banqueiros e demais burgueses vêm declarando em uníssono: a crise acabou! 2017 teria consolidado o crescimento no mundo e encerrado a recessão no Brasil. 2018 será um ano melhor, nos diz o coro do capital. Vejamos a abertura do primeiro parágrafo do primeiro capítulo do relatório do FMI sobre a economia mundial de outubro do ano passado: Continuar a ler